Mande sua Receita
Início > Blog > Pinoslim

Pinoslim

Terça, 04 de dezembro de 2012 | Categoria : Emagrecimento
Pinoslim

Pinoslim é um produto natural...

Obtido a partir do pinheiro coreano (Pinus koraiensis).
Uma das melhores estratégias para controlar a obesidade incide no controle do apetite usando produtos que suprimam o apetite, ou seja, elimina a fome.
Existem 2 fatores envolvidos na regulação do apetite:

- Fome, significa, desejo de comer

- Saciedade , significa, desejo de não ingerir mais alimentos ficando satisfeito entre as refeições.

 

Pinoslim aumenta a concentração de CCK e GLP-1 e diminui assim o apetite.
Pinoslim contém ácido pinolênico e é este óleo que confere a capacidade saciante e inibidora do apetite, eliminando a fome favorecendo a sensação de saciedade, estar satisfeito.
Coadjuvante na perda de peso, pois auxilia na redução do apetite aumentando a sensação de saciedade por pelo menos 3 horas.
Ao promover a sensação de saciedade não sentimos mais fome, com isso perdemos peso gradativamente.
Por pelo menos 3 horas você não irá ficar beliscando ou sentindo vontade de comer algo.

 

Como o Pinoslim Funciona....

 Há 2 hormônios produzidas no intestino que determinam o final da refeição, sendo portanto marcadores da saciedade: CCK (colecistoquinina) e GLP1 (péptido análogo ao glucagon).
CCK é libertado na primeira parte do intestino delgado e é induzido pelo consumo de proteínas e de gorduras, especialmente ácidos gordos poli-insaturados de cadeia longa (LC-PUFAs)2,4.

GLP-1 é libertado na parte final do intestino delgado e a sua libertação é induzida pela  resença de gorduras e hidratos de carbono.

CCK atrasa o esvaziamento gástrico enquanto o GLP-1 diminui a motilidade e as secreções gastrointestinais, aumentando a saciedade. Por outro lado enviam informações ao cérebro diminuindo a produção de grelina e NPY (neuropéptido Y) e com isto o apetite.

 

Pinoslim estimula e libera 2 hormônios intestinais ligados à inibição do apetite.

 

Estudos clínicos ....
Estudos “in vitro” em células enteroendócrinas (intestino) estimuladas com diferentes tipos de gorduras poliinsaturadas demonstraram uma maior liberação de CCK comparativamente a outras gorduras poliinsaturadas.
Estudo de 2006 duplamente cego em humanos, o grupo ingeriu pão com marmelada, sendo que metade tomou 3g de ácido pinolênico e a outra metade 3g de placebo.
O estudo demonstrou um aumento da liberação de CCK nos primeiros 30 minutos, e estendeu-se durante as 4 horas seguintes, confirmando os efeitos saciantes.
Em suma, verifica-se uma maior concentração total de CCK e GLP1 60% e 25% respectivamente, durante as 4 horas seguintes comparativamente ao grupo placebo.

Além de inibir o apetite, aumenta a sensação de saciedade durante pelo menos 3 horas.